segunda-feira, 14 de julho de 1975

COLÉGIO MARIA SANTÍSSIMA DISPENSADORA DE TODAS AS GRAÇAS

Por Roque Salvan
 roquesalvan@gmail.com

No ano em que o COLÉGIO MARIA SANTÍSSIMA DISPENSADORA DE TODAS AS GRAÇAS, fecha as portas, o poder executivo fumacense, através da Lei Ordinária nº 266, de 14 de julho de 1975, autoriza a concessão de auxílio financeiro para talvez sanar um pouco da dificuldade que passava o educandário. A única alternativa para as Irmãs do “Reino de Maria”, que fecharam o colégio no dia 20-12-1975, foi no ano de 1976 irem embora para Argentina, a bordo de uma única Kombi que sobrou.

Com a vinda do primeiro Padre para o Distrito de Morro da Fumaça, vindo de APUCARANA no Estado do Paraná, Padre Francisco Korner, o Padre Chiquinho, um Austríaco, trás com ele as freiras do “Reino de Maria”: Madre Maria Gertrudes (Maria Hauke, Freira também vinda da Áustria), Irmã Maria Nazaré, Irmã Verônica, entre outras). 







A chegada do Padre Vigário na Vila foi uma beleza felliniana como as “Noites de Cabíria”. De um caminhão, desceram o novo vigário, a madre fundadora do Reino de Maria, umas noviças, duas vacas holandesas e muitas galinhas. Em Janeiro de 1962, forças políticas na vila convencem o bispo a "transferir" Pe Chiquinho para a Comunidade de Santana em Urussanga-SC e em seguida transfere-se para a Cidade de Juiz de Fora nas Minas Gerais.

Padre Francisco Korner,  além da Igreja, nos quatro anos de pastoreio,  junto com o povo, construiu o COLÉGIO-CONVENTO MARIA SANTÍSSIMA DISPENSADORA DE TODAS A GRAÇA, para as irmãs, gratuitamente.

Leia mais sobre o COLÉGIO-CONVENTO MARIA SANTÍSSIMA DISPENSADORA DE TODAS A GRAÇA no link do Padre Francisco Korner